GALILEU E EU – A ARTE DA DÚVIDA

A peça narra parte da biografia do cientista italiano Galileu Galilei, que conseguiu provar que a Terra girava em torno do Sol, mas foi obrigado a negar publicamente a sua descoberta para não ser queimado na fogueira da Santa Inquisição. Sua atitude, considerada covarde por muitos, permitiu porém, que o cientista terminasse seu famoso livro I DISCORSI, uma obra que revolucionou a ciência.

Em sua dramaturgia, Bertolt Brecht não apresenta o astrônomo como herói, mas como um homem comum que gosta de comer bem, aspira à riqueza e salva a pele por medo. Não há idealização, como ocorre no modelo do herói trágico da literatura clássica. Brecht, assim, obriga o espectador a pôr em dúvida se é justo que um cientista tenha de abrir mão de seus ideais para deixar seu legado à humanidade. A ciência, portanto, não seria autônoma, sendo regida por estatutos sociais, religiosos ou políticos.

A Vida de Galileu é considerada a obra-prima e o testamento filosófico de Brecht.  “Infeliz a terra que precisa de heróis.” A famosa frase deste texto sintetiza os temas mais frequentes de sua obra: o problema do herói, sua discutível utilidade e o uso da razão como instrumento de luta contra a barbárie.

Brecht se identificava com Galileu. Quem de nós, de alguma forma, não? Quem de nós não teve que negar o óbvio para seguir adiante?  A quantos absurdos costumamos nos submeter com cara de paisagem?  E o que fazer para, nesta areia movediça, achar brechas para pequenas revoluções que nos mantenham minimamente em dia com os nossos ideais?

A atriz Denise Fraga viveu Galileu Galilei na premiada montagem homônima, sob direção de Cibele Forjaz, nos anos de 2015 e 2016. Agora, ela retorna à obra de Bertolt Brecht para dar conta, sozinha, da dimensão desse texto, um dos mais reconhecidos da dramaturgia do século XX, e criar novas pontes com o tempo presente. Um elogio ao conhecimento e ao valor da ciência, o ato de pensar e o saber reconhecidos como um dos maiores prazeres humanos, imprescindíveis para a construção da verdade e evolução da sociedade.

E para abrir com chave de ouro, no próximo sábado dia 18 de setembro, às 20h, Denise Fraga está de volta.

“Pra começar que a PreQaria não é precária né, eles são incríveis. Virou uma noite inesquecível. É linda essa iniciativa, o que vocês têm aqui em Sete Lagoas. É precioso. Tem que espalhar esta iniciativa”

Essas foram as falas da atriz Denise Fraga após o sucesso que foi sua apresentação em 2018, com o espetáculo “A Visita da Velha Senhora”, que levou mais de 800 pessoas em uma terça-feira à noite no anfiteatro do Casarão, em Sete Lagoas.

Agora, Denise volta com seu novo espetáculo: “Galileu e Eu – A Arte da Dúvida”. A idealização, criação e realização são de Denise Fraga, José Maria e Luiz Villaça. O espetáculo tem a duração de 55 minutos e a classificação é de 12 anos.

Após cada espetáculo, sempre acontecerá um bate papo super especial pelo Google Meet, com o elenco. O público vai poder entrar, comentar e fazer questões sobre o espetáculo. Fique atento nas nossas redes sociais.

A 8ª Temporada de Teatro de Sete Lagoas é uma realização da Preqaria Cia. de Teatro, com apresentação do Circuito Cultural Cimento Nacional, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. A Cimento Nacional vem sendo um forte e essencial parceira para todo esse sucesso da Temporada, fazendo com que ela consiga alcançar cada vez mais pessoas.

A Temporada também conta com o apoio da CCB Contabilidade, Panificadora Galdina e Churrascaria Três Marias, empresas parceiras e amigas do teatro.