Juvenal, Pita e o Velocípede

Apresentado

21 de Abril – Às 17Hrs

Meia: R$ 10,00

Inteira: R$ 10,00*

*Preço equivalente somente a compras feitas 3 horas antes do espetáculo*

APRESENTAÇÃO

“Juvenal, Pita e o Velocípede” é o terceiro espetáculo para a infância e a juventude criado e produzido pela Pandorga Companhia de Teatro. Neste projeto nosso ponto de partida é o universo da memória e de como nos relacionamos com a passagem do tempo.

Um dos traços distintivos dos espetáculos da Companhia é colocar-se sempre diante de desafios na sua criação artística, como agora, ao se propor a investigação de uma linguagem artística paralela ao teatro, a narrativa oral. Por conta disto buscamos a parceria do ator e contador de histórias Cadu Cinelli, do grupo Tapetes Contadores de Histórias, que além da função de diretor convidado do espetáculo, também nos apresentou o universo da narrativa oral, através de encontros criativos com a participação de todos os envolvidos na realização do espetáculo.

Com a criação dramatúrgica de Cleiton Echeveste em processo antes e durante os ensaios, a direção propôs como eixo cênico, a transitoriedade do jogo do ator entre o narrativo e o dramático, presentes na atuação de Eduardo Almeida. Demonstrando frente ao espectador mirim e adulto, se ampliam as

possibilidades da teatralidade e do jogo do ator. A presença deste personagem narrador de suas memórias, garante ao espetáculo um caráter teatral que utiliza da linguagem da narração de histórias como um procedimento de jogo, enriquecendo a relação do público com o ator, aproximando-os para reconhecimento.

SINOPSE

O ponto de partida de “Juvenal, Pita e o Velocípede” é o universo da memória e de como nos relacionamos com a passagem do tempo, as marcas e impressões deixadas pela infância. Ou por uma infância possível, ao mesmo tempo distante e próxima às infâncias da plateia, infância que foi vivida em outros tempos, mas que é retomada pelo poder evocativo das palavras e das imagens por elas suscitadas. Como mote inicial, ao entrar no teatro o público encontra em cena Juvenal, cerca de quarenta anos de idade.
Ele faz um levantamento, um inventário de lembranças e de um objeto que fez parte da sua infância e o marcou em definitivo: o velocípede que seu tio construiu especialmente para ele. É a bordo do seu velocípede que ele viveu as maiores aventuras, ao lado de uma grande parceira e amiga, Pita. É em torno do reencontro com Pita, após um afastamento de cerca de trinta anos, que o espetáculo se estrutura, com base na expectativa que perpassa o reviver de sabores, cheiros, sons e imagens de tempos passados. São histórias inusitadas, engraçadas, estranhas, emocionantes, patéticas. Amiga, parceira de aventuras, confidente, conselheira, companheira em todas as horas, especialmente nas mais solitárias, Pita acompanha Juvenal durante um período importante da sua vida, período que forma o manancial do qual são afetuosamente garimpadas estas histórias.

FICHA TÉCNICA

Elenco: Eduardo Almeida Direção: Cadu Cinelli Dramaturgia: Cleiton Echeveste

Figurino e Cenário: Daniele Geammal Iluminação: Ricardo Lyra Jr. Direção Musical: Rudi Garrido

Direção de Movimento e Preparação Corporal: Jan Macedo

Visagismo: Francisco Leite Construção do Velocípede: Garlen Bikes e Marcelo Huguenin Pintura de arte do velocípede: Renato Marques

Design Gráfico: Fernando Nicolau Fotografia: Renato Mangolin

Produção: Eduardo Almeida e Cleiton

 Echeveste Realização: Pandorga Cia de Teatro e Pita Produções

Teaser do Espetáculo